Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

SER A OUTRA

só


Ela é divorciada, na casa dos 30. Ele tem mais ou menos a mesma idade, é casado há anos e  relativamente feliz. Conheceram-se um dia por acaso, pouco a pouco foram partilhando  sentimentos, e por fim a intimidade tornou-se em partilha sexual e de afectos.

Ela preencheu a solidão da sua vida com a presença e o carinho que ele lhe dispensava, quando estava com ele sentia-se uma rainha. Nos momentos íntimos transformava-se num prodígio de erotismo e imaginação, e ele sentia-se realizado, tinha encontrado o complemento ideal para a sua vida de casado, com ela obtinha tudo aquilo que não era capaz de pedir em casa, porque com ela tudo era permitido, sem complexos nem tabus.

Gradualmente ela foi  sonhando ocupar mais espaço na vida dele, as conversas telefónicas que tanto a preenchiam passaram a deixar um vazio quando se despedia com aquele até amanhã, os cafés tomados à pressa no fim da tarde deixaram de ser uma agradável rotina quando o beijo fugaz da despedida lhe sabia a pouco, e ela ficava sozinha e a sentir-se culpada e vazia.

Tinham falado sobre isso logo que a intimidade se instalou, ele não queria que ela se sentisse a outra, mas ela apenas sabia que era a sua eleita. Mas isso fora no início, porque afinal ela era apenas a outra e era assim que se sentia. Sentia-se a outra cada vez que estava com ele e tocava o telemóvel,   ele atendia e falava com a mulher fazendo planos de jantares e de fins-de-semana de que ela nunca faria parte. Sentia-se a outra cada vez que se deitava sozinha na sua cama  e queria estar com ele, sentir o seu calor e aquele aconchego, que ele estaria a dar à mulher.

Ele nunca lhe prometeu nada, nunca disse que ia deixar a família, que aquilo era algo mais que uma relação sexual, sabe que ela está sempre pronta para ele, alguém que dá  colorido e picante à sua rotina mas que não passa disso, porque ele nunca vai deixar a  segurança da sua família, pôr em risco os privilégios de pai babado. Prescindir de  qualquer das mulheres da sua vida para quê, se pode ter ambas?

Agora ela está demasiado presa a ele e àquele sentimento, sente que o ama e que precisa dele, no íntimo tem esperança que ele se decida e que a escolha a ela, porque ela é melhor, mais quente, porque sempre que tem sexo com ele, ele lhe diz que ela é única e incrível. Mas será que ele diz o mesmo à mulher?...

Ela só sabe que agora tem finalmente alguém na sua vida, mesmo que seja em part-time. Mas no fundo, está presa porque tem medo da solidão e qualquer papel secundário lhe parece melhor que nenhum.

Conheço ambos os protagonistas desta história, assisto à carência e frustração dela e à satisfação dele, e abstenho-me de tomar partido.
 

Nai.

publicado por naiguata às 01:14
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
Quarta-feira, 18 de Junho de 2008

Prostituição

 

 

Um tema delicado, mas causa-me confusão que num mundo de relações tão liberais, tão fáceis, tão permissivas, os homens ainda recorram tanto a esse subterfúgio. Ninguém confessa que lá vai, mas sabemos que clientela não lhes falta!
Não será certamente por as mulheres quererem usar cinto de castidade até ao casamento! Nos tempos em que a virgindade era um valor sagrado e o dever conjugal um sacrifício destinado a ter filhos e calar o marido, compreendia-se melhor essa procura.
Mas agora os relacionamentos são tão abertos, tão ligeiros, tão naturais! Qualquer tipo que seja capaz de engatar uma miúda, convence-a em pouco tempo a gozar os prazeres da carne sem que ela se faça rogada, sem compromissos, sem escrúpulos ou preconceitos morais de ambas as partes.
Então, perante tanta e tão diversificada oferta, porque é que as prostitutas continuam a ter um lugar tão privilegiado no altar do prazer?
Claro que a resposta dos homens é óbvia: porque elas é que dominam a nobre arte do kama sutra e sabem satisfazer um homem, ao contrário dessas pitas chocas ansiosas por abrir as pernas a um autêntico vibrador humano que lhes dê orgasmos infinitos!
Pronto, acredito que haja mulheres e homens mal preparados, cada um apenas interessado no seu próprio prazer.
Mas então haverá tantos gajos assim com tanto azar que nunca encontram uma boa companhia e por isso se vêem obrigados a recorrer aos afamados préstimos das profissionais do sexo?! E essas, por muito competentes que sejam, não se limitam também a um mero acto mecânico?
Ou o que está em causa é o receio masculino de intimidade? Dificuldade em estabelecer relações? Tendência a fugir de compromissos? Receio de se exporem e de serem alvo de críticas de igual para igual?
Ao menos as prostitutas não reclamam, não criticam, não questionam, não esperam nada salvo o pagamento, estão sempre prontas, nunca têm dores de cabeça, nem stress, nem crises existenciais, nem expectativas de orgasmos e de performances fantásticas, e nem sequer exigem prazer, afecto, intimidade nem telefonema no dia seguinte!
Um homem avia o seu servicinho como sabe, sai de lá recauchutado e a sentir-se um macho com eles no sítio, e quer lá saber dessas cenas todas dos sentimentos, dos preliminares, do orgasmo feminino, e essas merdas que deixam um gajo f*dido!
É muito mais fácil assim, não é?
 
 

 

sinto-me:
publicado por Pandora às 16:47
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
Sexta-feira, 13 de Junho de 2008

Viver na mentira!


Hoje, mais do que nunca, vivemos numa sociedade informada, a tão propalada sociedade da informação! Por isso, depreendemos que todos somos conhecedores de algo.
Nada melhor que esta introdução para esclarecer o que se passa ao nível do sexo. O quê? Sim... ouviram... sexo... conhecimento!
Aqui a porca parece torcer o rabo e vamos lá a ver porquê.
Do lado dos homens temos um conhecimento tão profundo do sexo, mas tão profundo, que eles se limitam à penetração!
No meio masculino fala-se muito de sexo, mas de uma maneira muito superficial e sempre nos mesmos moldes: «Meto-lhe aquilo, que ela vem-se logo!".
Geralmente nos diálogos nunca se abordam técnicas de excitar uma mulher. A maior parte dos homens não sabe que o orgasmo feminino demora mais a chegar do que o masculino. Não sabe a localização do clítoris, ou nem sabe da sua existência.
A maior parte das vezes vai logo ao pote de mel, à penetração propriamente dita, sem se alongar em preliminares: beijos, carícias, massagens e excitação do clítoris, ou, pelo menos, dos lábios vaginais! Resultado: a mulher não tem a vagina lubrificada e, como não está excitada como deve ser, vai demorar mais a chegar ao orgasmo, se chegar.
No meio masculino há vergonha em falar do acto todo, passando-se mais, uns aos outros, a ideia de que somos uns garanhões na cama.
Por outro lado, no lado feminino, temos uma noção de sexo algo deturpada! Pelo menos é assim que olho para quem parece ver o sexo como um acto de amor. Na verdade, as mulheres preferem o Amor ao Sexo.
Mentira? Vejamos os sites ou blogs de sexo femininos. Em todos eles, encontramos fantasias sexuais sempre mescladas de Amor. É vê-las a descrever o acto cheio de rosas, de colchas lindas, com flores pelo quarto todo, com o amante aos abraços e a fazer juras de amor!
Para elas, não interessa o sexo, mas antes encontrar o seu príncipe encantado, pois até se dão ao luxo de afirmar que, no sexo, não interessa o orgasmo, mas sim tudo o resto! Tudo o resto?!
Elas afirmam que os homens não conhecem o seu corpo e não sabem excitá-las, o que é verdade, mas também não sabem satisfazer os homens que se enfiam às catadupas debaixo das saias... das prostitutas!

Perceberam agora a introdução? Na nossa Sociedade de Informação, os intervenientes do acto sexual parecem não conhecer nada daquilo em que se vão meter. E querem culpar quem? Hoje em dia o que não falta é informação em anúncios televisivos, em programas informativos, de toda a forma e feitio. Na net, então, nem se fala, tal é a montanha de informação... fora a desinformação que teima em pairar.

O sexo só é tabu, hoje em dia, porque as pessoas têm medo de ser vistas como desconhecedoras da matéria. Homem nenhum gosta de dar uma queca e, chegando ao fim, ouvir: «Então? É só isto? Acabou?», nem mulher nenhuma gosta de se ver no papel de não saber o que segue depois de tirar a roupa.

Ler muito é o que vos indico. Aprendam, homens e mulheres, a satisfazer o parceiro. Saibam quais os pontos erógenos do outro, do que mais gosta.
Convém que homens e mulheres falem, nos seus grupos, sobre sexo, mas sem preconceitos, sem outros sentidos, sem querer praticá-lo... limitem-se a falar de sexo, para aprender. Depois... façam-no de todas as formas e feitios!
Para mim, que desde cedo me interessei pelo assunto, nada foi melhor que ler o livro: Um Estranho Numa Terra Estranha, de Robert A. Heinlein. Se não se trata de uma obra de sexo, o tema é abordado de forma soberba e creio que advém deste livro, lido em plena adolescência, a ideia de plenitude que o acto em si mesmo proporciona, plenitude essa que que deve ser merecida: os parceiros devem ligar-se intimamente, sem peconceitos, sem vergonhas, sem medos, isolados de tudo quanto se passa ali, naquele momento!

Sejam quem forem os parceiros: a senhora ou a putinha! Isso mesmo!

Esse efeito de intimidade que eu adoro no acto sexual, não aquele do Amor, é apenas de amor-instantâneo, de querer, de desejo imediato que vai desde o pré-acto ao momento pós-acto em que as abraço. Não é Amor, é amor e isso posso dar a quem quer que seja que se deite comigo! Como se indicava no livro, devemos praticar sexo como se mais ninguém existisse no mundo. Deve ser uma entrega total.

O que ganhamos? Algo mais do que o puro sexo. Ganhamos uma pessoa e as pessoas são boas na cama!

Agora... tentar isso sem conhecer técnicas sexuais... esqueçam!

Leiam... muito!
 
 

publicado por oamante às 13:37
link do post | comentar | ver comentários (31) | favorito

.mais sobre mim

. online

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ...

. Responde a esta dúvida

. Os homens não valem o que...

. TRÊS NA CAMA

. Factor XXX

. Sexo com humor

. A linguagem do sexo!

. Quem quer casa, compra so...

. O ponto G masculino

. Até onde vai a nossa fant...

.mais comentados

68 comentários
53 comentários
51 comentários
31 comentários
29 comentários
22 comentários

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.tags

. todas as tags

.links

.últ. comentários

Estás como eu!Várias pontadas sinto sempre, nunca ...
ttp://www.soparaela.net/Sex Shop SoParaEla.Net, a ...
sem qualquer sombra de duvidas. concordo completam...
Os homens não contam por uma questão de orgulho. P...
Orgasmo masculino de verdade só com Aneros: http:/...
bom blog
bom blog
ConviteO livro "Continuando assim...", foi maltrat...
Technorati Profile

.subscrever feeds